IDY: Fator Nerd - Contatos Imediatos do 1º Amor


Olá, tudo bom? Aqui está tudo bem, a escola ta indo de boa, graças a Deus, ano passado foi bem complicado e eu demorei muito para conseguir fazer uma amizade, mas está tudo indo de boa. Entrei para uma chapa para o grêmio estudantil (sério, é muito importante que tenha isso na sua escola, se não tem corre atrás). E ai tá tendo umas tretas entre a outra chapa e a nossa. E eu já estou bem amiga do pessoa da minha chapa. Sem contar o pessoal da minha sala entre outros.

Desculpa aquele texto anterior, mas é que eu tive que postar ele e nem curti muito o que escrevi depois, mas vou deixar mesmo assim, por que o pessoal comentou.
Outra coisa que quero falar é sobre a afiliação, tem vagas abertas gente, é só pedir, vou analisar o seu blog e se eu gostar do conteúdo você vai estar na elite.



Nome: Fator Nerd: Contatos Imediatos do 1º Amor (Fator Nerd #01)
Ano: 2013 
Páginas: 303
Editora: Galera Record
Sinopse: Audaciosamente indo aonde nenhum homem jamais esteve. Principalmente se o terreno inexplorado for a linda gótica transferida para a escola de Archie. Aos 14 anos, tudo o que esse nerd assumido quer é transcender. Leia-se abandonar as sextas-feiras perdidas em Noites de Jogo com os amigos Ravi, Beggs e Matt e se entregar aos prazeres mais mundanos com Sarah. Mas há alguns orcs o separando de seu Um Anel. E, pelo visto, nenhum inseto radioativo está disponível para transformá-lo num super-herói. Arch pode contar apenas com seu MI e seu ME. O problema é que seu Monólogo Interior é seu maior crítico, enquanto seu Monólogo Exterior apenas bombeia sangue para seu rosto e bloqueia todos os sistemas diante de uma ameaça Klingon. Quando o problema é o Darth de plantão, Jason Humphries... não há Yoda que resista. E o cara parece ter decidido que Sarah será a Jane de seu Thor, a Lorelei de seu Namor ou, quem sabe, a Mary Jane de seu Aranha. Então, Archie resolve trazer para a vida real suas habilidades como Mestre de RPG. E transformar a própria realidade. Com ajuda de muitos livros e um ego reformulado! Tudo bem... Talvez seu novo Eu Psíquico tenha um estranho sotaque americano e queira comungar com o Universo, seu padrasto seja um Imbecil de marca maior, seus únicos amigos se recusem a acompanhá-lo nessa jornada de autoconhecimento e suas noites sejam atacadas por um estranho e recorrente Sonho. Mas ele vai conseguir! Afinal, nas palavras mais bela das elfas, "até mesmo a menor das criaturas pode mudar o curso do destino".
Para o I Dare You ainda de Fevereiro, que um dos temas divertido escolhi esse livro aleatoriamente no site Lelivros. Mas apesar de ter toda essas coisa maravilhosa de nerd o livro não é lá essas coisas, na verdade bem decepcionante.

Temos Archie, um garoto super nerd e que não tem muitos amigos, é completamente viciado em RPG e passa a sua vida criando personagens sobre isso, além de tudo seus pais estão separados e sua mãe tem um namorado que o garoto chama o tempo todo de imbecil. Ai do nada ele conhece uma garota nova e fica simplesmente apaixonado por ela e dai a história se desenrola.
Quando Ron Weasley olhou no espelho de Ojesed, ele se viu como monitor-chefe de Hogwarts... MI: ...Quando você se olhou nele, ele quebrou.
Archie tem uma voz interior que no inicio é MI e ela é super sarcástica e a todo momento responde seus comentários. Como na citação acima, que eu adorei.Essa é a parte engraçada de tudo, mas Archie odeia essa voz e sempre tenta ignora-lá, até que por algumas coisas na história ela muda para ME e é mais sábia, mas só deixa o livro mais tedioso possível.

Archie é um personagem chato, que só sabe reclamar da vida e se tem uma coisa que eu odeio é personagem que fica reclamando. E em todo momento ele diz que ser nerd é ruim, que gostar de rpg só vai fazer a vida dele ficar ruim e outras reclamações assim. Sem contar que em todo tempo ele fica falando sobre como é construir personagens, pintar e blá blá e eu pulava esse parágrafos. Eu simplesmente acho ele muito babaca e tento ficar listando motivos para achar ele mais idiota ainda.

Uma coisa que gostei nesse livro foi o final, mas logo entendi que era por que tinha uma continuação que eu não sei se vou ler, já que é meio óbvio o que acontece.
Essa vai ser uma resenha simples, por que não tenho muito a falar do livro. Não vou dizer se recomendo ou não, espero que isso vá com o pessoal de cada um.


2 comentários:

  1. Oi, Lunii!
    Adorei a resenha. Também odeio personagens com essa mania dramática, fica muito chato.
    Beijinhos

    Borboletas de Papel
    | Dossiê Cultural

    CURTA A FANPAGE DO BLOG, É NOVINHA ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Sim cara, só sabe reclamar.
      Obrigada

      Excluir

-Não ofenda ninguém
-Sigo de volta se eu quiser
-Comente o link do teu blog, irei retribuir
-Aceito pedidos de afiliação
Obrigada pela visita!